Home Conteúdo GN Reviews Nós assistimos Sonic: O Filme!

[REVIEW] Nós assistimos Sonic: O Filme!

-

Após o sucesso de Detetive Pikachu nos cinemas, foi a vez de outro personagem icônico dos games mais antigos também chegar as telonas.

Estamos falando de Sonic, o nosso querido ouriço azul, que agora em 2020 ganhou seu próprio filme, misturando cenas live-action e diversos efeitos especiais de animação para criar o personagem em tela.

A proposta do estúdio foi um tanto ousada a princípio, tentando trazer o personagem para o mundo em que vivemos, como se aquele Sonic conhecido dos videogames tivesse vindo parar aqui no planeta Terra. Mas deu super certo, já que contracenando com atores reais, o personagem acabou sendo mais o foco da parada mesmo.

O filme é meio que uma “história de origem” pro personagem, mostrando a saga do ouriço desde criança, descobrindo seus poderes supersônicos, até o momento que precisa deixar seu mundo para não ser capturado por uma tribo de echidnas que desejam capturá-lo (mesma espécie inclusive de Knuckles, olha a primeira referência ai).

Sonic (Ben Schwartz) acaba vindo parar na Terra, usando um de seus anéis dourados, que funcionam como uma espécie de portal para outros mundos. No começo, o pobre ouriço tem que se virar por conta própria e por muitas vezes se sente sozinho por isso, já que não pode se revelar para os humanos, que com certeza não saberiam lidar com ele e seus poderes.

Só que após um incidente que o próprio ouriço provoca na pequena cidade onde mora nos EUA, o departamento de Segurança Nacional é acionado e manda nada mais, nada menos que o Dr. Ivo Robotnik (Jim Carrey) e seu staff para identificar o problema.

E é ai que Sonic tem que pedir ajuda ao “xerife” da cidade, o policial Tom Wachowski (James Marsden) para despistar o vilão. E ai começa toda a história do filme, com Sonic tentando reaver seus anéis dourados perdidos e fugir para outro mundo, enquanto Robotnik usa seus robôs “maquiavélicos” para tentar encontrar o ouriço.

O roteiro do filme em si, não é nenhum prior, já que a pegada dele é justamente ser um filme para crianças. Mas uma coisa é certa, as atuações em geral poderiam ser um pouco melhores, tirando claro Jim Carrey, que “emprestou” seu jeito maluco de ser para o personagem do Robotnik e roubou a cena durante o longa.

Claro, vai ter muito fã que vai criticar o vilão, por não ser exatamente igual a personalidade retratada nos jogos, mas convenhamos que sem o Jim Carrey nesse filme, ele não iria pra frente. O próprio Sonic se mostra muito mais ingênuo e brincalhão do que estamos acostumados, já que em algumas vezes o personagem parece até uma criança de 10 anos (o que alguns fãs podem não aprovar).

Mas pra compensar essas mudanças, o longa traz diversos easter-eggs e referências aos jogos do Sonic, algumas como a própria explicação de porquê Robotnik ser chamado de Dr. Eggman e diversas fantasias usadas por Sonic no filme, que vão desde uma bandana com o logotipo do seu primeiro jogo, até uma roupa de cowboy (da época do desenho animado do ouriço).

Já outra coisa que ficou bem ambientada no filme, foi justamente os poderes do ouriço e a sua a rivalidade com o Dr. Eggman. Sonic faz tudo aquilo que os heróis velocistas mais recentes do cinema já nos apresentaram, como a hiper velocidade extrema (do fui e já voltei) e até aquela “câmera lenta” característica das cenas do Mercúrio, dos X-Men.

Agora as batalhas entre o ouriço e os robôs do Dr. Eggman foram muito bem executadas no filme. Fica nítido a raiva que o vilão sente toda vez que Sonic destrói uma de suas máquinas. E o confronto final entre os dois também é muito bom, principalmente por mostrar Sonic atingir um nível de poder altíssimo (nessa hora eu até achei que ele iria virar o Super Sonic).

Enfim, Sonic: O Filme é com certeza um filme que todo fã do ouriço precisa ver no cinema, justamente porquê retrata aquilo que mais queremos ver em um filme de videogame, referências e ação igual dos jogos. Poderia ter tido um roteiro um pouquinho melhor? Poderia…

Mas claro, não é aquele filme memorável pra arrasar quarteirões logo de começo. Pelo menos o primeiro filme abriu uma brecha boa para futuras continuações da franquia no cinema, já que as duas cenas pós-créditos do filme, indicam muito isso (e eu afirmo que já estou ansioso ai por um Sonic 2 e mais Jim Carrey)!

- Publicidade -
- Publicidade -